O aço é uma liga metálica feita a partir de ferro e carbono. Em sua composição, a porcentagem de carbono varia entre 0,008% e 2,11%. Isso ocorre devido a ductibilidade, por isso, ele pode ser facilmente deformado por forja, laminação ou extrusão.

Atualmente, o aço é uma das ligas metálicas de maior importância no cenário industrial de fabricação de máquinas e ferramentas. Além do seu grande destaque na construção civil, o aço também pode ser utilizado na produção de outras ligas metálicas.

Por ser um material tão importante em diversos setores produtivos da sociedade, as siderúrgicas sempre estão tentando vencer o desafio de minimizar os impactos ambientais nos segmentos que atuam, visto que, para produzir o aço é preciso extrair minério de ferro, um processo que já é, em partes, prejudicial ao meio ambiente. 

Para proporcionar uma produção mais limpa, a indústria do aço como um todo engajou-se na contribuição para o desenvolvimento sustentável, utilizando soluções e avanços tecnológicos para reduzir os impactos ao meio ambiente e promover o uso racional de recursos naturais. 

Atualmente, o processo de fabricação do aço acontece por meio da economia circular, a técnica tem como objetivo reduzir, reutilizar e reciclar materiais e produtos, diminuindo a quantidade de energia e matéria-prima utilizadas no processo de produção. De acordo com os dados do último Relatório de Sustentabilidade, divulgado pelo Instituto Brasileiro do Aço, 57% do consumo energético das siderúrgicas foi suprido por autogeração em 2017.

Juntando a produção total da Fabrimetais e Açomais, por exemplo, uma média de 15 toneladas de sucata são reaproveitadas e retornam para as siderúrgicas de maneira sustentável.

Essa é grande vantagem que o aço oferece dentro do cenário da sustentabilidade, a sua capacidade de ser 100% reciclável promove o reaproveitamento de toda a matéria prima, permitindo que ela seja empregada na fabricação de novos produtos siderúrgicos sem qualquer perda de qualidade.

Só em 2017, foram recicladas 8,9 milhões de sucatas de aço. Esses números representam uma produção própria de matérias primas não renováveis, ou seja, acarreta na redução do uso do minério de ferro, o que acomete em uma produção mais limpa e que contribui com menos poluentes na camada de ozônio, economizando, também, energia.